Califórnia quer acabar com carros a diesel e a gasolina até 2040

Proposta seguirá mesmas práticas adotadas por França, China e Reino Unido e vai na contramão das políticas do presidente Trump

Por AutoPapo07/12/17 às 10h46

Na esteira de França, Reino Unido, China e Noruega, a Califórnia quer banir veículos movidos a gasolina e a diesel até 2040. A proposta é do congressista Phil Ting, do Partido Democrata e vai na contramão das políticas do presidente Donald Trump. Os Estados Unidos, inclusive, saíram do Acordo de Paris, que coloca o desenvolvimento econômico sustentável como prioridade para o futuro dos países.

Phil Ting não é o primeiro legislador californiano a propor o banimento dos veículos equipados com motores a diesel e a gasolina. O próprio governador do estado, o também Democrata Jerry Brown, já pensa no assunto. “Recebi inúmeras mensagens do governador questionando o motivo de ainda não termos feito algo parecido [com a resolução da China]”, disse Mary Nichols, presidente da California Air Resources Board, agência que monitora a qualidade do ar em território californiano. A declaração foi dada em setembro.

Califórnia quer acabar com carros a diesel e a gasolina
pollution of environment by combustible gas of a car

Ting garante, em contato com a Bloomberg, que apresentará a proposta de banimento dos veículos “sujos” em janeiro, na próxima sessão da Assembleia Legislativa da Califórnia. O estado é o que mais vende automóveis novos nos Estados Unidos. Além disso, conta com frota extensa de elétricos. Segundo o periódico LA Times, 13.804 veículos elétricos e 10.466 híbridos foram vendidos na Califórnia em 2016.

Na Europa

Em pronunciamento realizado em julho, em Paris, o Ministro da Ecologia francês Nicolas Hulot apresentou plano climático que espera extinguir das ruas francesas veículos movidos a gasolina e a diesel até 2040. Segundo Hulot, o governo oferecerá incentivos na troca de veículos a diesel com mais de 20 anos e para automóveis a gasolina fabricados antes de 2001.

O objetivo do governo do presidente Emmanuel Macron é o de reduzir a praticamente zero as emissões de dióxido de carbono até 2050. Para tal, além dos incentivos aos carros elétricos, a França quer impedir a exploração de petróleo e gás em seu território e, até 2022, acabar com fábricas de carvão.

O Reino Unido também banirá a venda de carros movidos a diesel ou a gasolina a partir de 2040. A decisão tem como base em relatório do Departamento de Ecologia e Assuntos Rurais sobre a qualidade do ar no Estado soberano insular.

Veículos híbridos não serão afetados pela decisão. A Grã-Bretanha atribui os problemas referentes à qualidade do ar ao escândalo de emissões de poluentes. Caso as diretrizes europeias estivessem sendo seguidas pelas fabricantes as concentrações de dióxido de nitrogênio não seriam tão altas. As autoridades acreditam que, com a resolução do Dieselgate, até 2020 algumas regiões poderão se beneficiar. Contudo, medidas mais drásticas tiveram de ser adotadas para tentar sanar o problema.

No Brasil?

Tramita no Congresso o Projeto de Lei 304/2017 que prevê a proibição da venda de veículos novos movidos a combustíveis fósseis a partir de 2030. A legislação quer ainda que a partir de 2040 fique proibida a circulação de automóveis desse tipo. O cidadão brasileiro pode, inclusive, manifestar sua opinião sobre o projeto. Há uma consulta pública online sobre a proposta. Para votar clique aqui.

O autor da proposta é o senador Ciro Nogueira (PP-PI), indiciado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato. O Projeto de Lei precisa passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e pela Comissão de Meio Ambiente (CMA). O projeto deixa de fora, entretanto, os motores bicombustíveis, que usam o etanol como opção.

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Rodolfo 6 de Abril de 2018

    …. E quando perceberem que o ser humano também produz CO2 24 horas por dia, 365 dias por ano? … pois somos mais de 7 bilhões no mundo… já carros ficam em funcionamento em média uns minutos por dia para ir e voltar do trabalho e olhe lá…, exceto nas grandes metrópolis como São Paulo/SP… que o trânsito é caótico no horário de pico. E também o gado produz muito CO2… então é a culpa do efeito estufa não é só por conta dos motores de combustão interna.

    ….. Vamos imaginar que daqui 50 anos só existam motores elétricos em automóveis… será que todas as baterias serão recicladas? Carro elétrico polui indiretamente… as Usinas Hidrelétricas desmatam florestas para fazer represas para as turbinas, veja o caso Belo Monte. E quando a represa está baixa se tem que usar as Usinas Térmicas que poluem muito ou Nuclear que tem o lixo radioativo e risco de acidente nuclear como o de Chernobyl e o do Fukushima/Japão.

    ….E o descarte das baterias dos carros elétricos ou reciclagem será que vinga?

    …. E ainda reciclar tem seu custo, lembro que li uma vez uma revista do ramo marítimo que a Polícia Federal uma vez apreendeu no Porto de Santos lixo doméstico e lixo reciclável vindo da Europa… Vejam uma reportagem do tipo no link abaixo:

    …. Contêiner com lixo doméstico europeu chega a porto no RS – 17/ago/2010:
    http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/conteiner-com-lixo-domestico-europeu-chega-a-porto-no-rs/n1237751476802.html

    …. Assim se lixo reciclável alguns não reciclam… mandam para os países de terceiro mundo… então será que os jogos de baterias de lítio de um carro elétrico serão de fato reciclados?

    ….. Se temos que diminuir o uso de combustíveis fósseis a solução seria o governo investir melhor em transporte público, pois o metrô e os trens estão num ritmo de crescimento insatisfatório com relação ao da população. Nos ônibus, metrô ou trem a gente parece dentro de uma lata de sardinha aqui em São Paulo/SP. Pois se um dia o transporte público for no nível de Londres, Nova York etc, aí sim muita gente vai deixar o carro na garagem e então o meio ambiente vai agradecer.

    …. Por fim, a pessoa ecologicamente correta que mora nas grandes metrôpoles como por exemplo São Paulo/SP, ao invés de ir trabalhar de carro, poria ir de transporte coletivo ou alugar a própria casa e alugar outra próxima ao trabalho, podendo assim ir trabalhar a pé. Assim unido o útil e o agradável e ganhando qualidade de vida fugindo desse trânsito caótico que é aqui em São Paulo/SP, onde para se andar 15 km se leva mais de 1 hora no horário de pico (7:00 às 10:00 hs e 16:00 às 20:00 hs).

    ….. Eu por exemplo vou trabalhar de ônibus, pois não suporto o trânsito caótico de São Paulo/SP, trabalho a uns 5 km de casa… em torno de 30 minutos chego no meu trabalho. Ganhei qualidade de vida deixando o carro na garagem para ir trabalhar…

Deixe um comentário