O que é cambagem e como saber se precisa ser feita

Cambagem: quando é preciso realmente fazer esse serviço, e quando se trata de uma pi-ca-re-ta-gem da oficina de alinhamento

Por André Almeida 04/07/19 às 13h20

Pense nessa situação: você leva o seu automóvel para fazer o alinhamento. Depois de alguns minutos, o funcionário te chama e diz: ” será necessário fazer um serviço de cambagem no seu carro”. Aí, com a “pulga atrás da orelha”, você fica se perguntando: é preciso realmente fazer esse serviço extra ou se trata de uma ‘empurroterapia’?

A resposta é talvez sim, talvez não. De acordo o assessor técnico da Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Ricardo Dilser, nos carros atuais, a regulagem da cambagem é mais difícil de acontecer.

“Por outro lado, em geral, a cambagem fora das especificações é sinal de algum problema maior, como bandeja empenada ou algum outro componente com avaria, como pivô, buchas, etc”, alerta o assessor técnico.

O que é cambagem?

Cambagem ou camber é a medida referente à perpendicularidade da roda em relação solo. Quando as rodas estão com os ângulos de inclinação com 90° em relação ao piso, não é necessária a realização do ajuste do camber.

Porém, podem ocorrer duas deformidades que indicam que algo está errado: a cambagem positiva – quando a roda está inclinada para dentro do para-lamas; e a negativa – quando a roda está inclinada para fora do para-lamas (vide imagens abaixo)Nestes dois casos, é preciso levar o automóvel a uma oficina especializada para conferir os possíveis motivos dessa deformação.

cambagem positiva | cambagem negativa
Ilustração Fabiano Azevedo | Montagem André Almeida

Quando  fazer o ajuste da cambagem? Todos os carros precisam fazer?

O assessor técnico da FCA, Ricardo Dilser, explica que se o ângulo de câmber estiver fora da medida, é preciso entender primeiro qual componente está comprometido. Em alguns carros podem existir pequenos ajustes  (principalmente aqueles equipados com suspensão independente) sem a necessidade de se trocar nenhum componente.  Em outros, a maioria deles, aliás, se a cambagem estiver fora da medida, tem algum componente comprometido na suspensão.

Então, é muito importante verificar se o modelo do seu carro permite esse tipo de serviço. Você pode verificar essa informação por meio do SAC da fabricante (no final da matéria há uma lista com alguns modelos que permitem a realização da cambagem).

Segundo Diego Lazari, analista técnico do Centro de Experimentação e Segurança Viária do Brasil (Cesvi Brasil), “veículos que não dispõem desse sistema de regulagem de cambagem não devem se submeter a este serviço simplesmente pela oferta. A análise deve partir da verificação e ajuste dos demais componentes do conjunto da suspensão.

Exemplos de marcas que não permitem esse serviço

Um bom exemplo de modelos que não permitem o ajuste da cambagem são os veículos da Volkswagen produzidos no Brasil. Segundo a VW, “o único ajuste disponível na operação de alinhamento de direção é a convergência. Porém,  pequenos ajustes no ângulo de cambagem do eixo dianteiro, há a possibilidade de deslocar o quadro auxiliar no sentido transversal”.

Esse ajuste, porém, é limitado pelas tolerâncias dos furos do quadro. E, devido a complexidade desse serviço, inclusive com o desmonte da manga de eixo e de vários componentes da suspensão, deve ser feito em uma concessionária da marca.

No caso dos automóveis comercializados pela Renault no Brasil, segundo a fabricante, nenhum de seus carros permite esse tipo de serviço.

É bom lembrar que, se a suspensão estiver fora dos ângulos máximos possíveis determinados pela fábrica, é porque tem algum componente com defeito na torre de suspensão, no amortecedor, ou outro componente. Então, não é um simples ajuste que vai resolver o problema, mas a substituição da peça defeituosa.

Identificando o desajuste do camber de maneira rápida e prática

Você mesmo pode identificar alguma anomalia aparante que pode indicar a necessidade de ajustar a cambagem. A dica é verificar se há um desgaste maior na parte interna da banda de rodagem do pneu; neste caso o problema é a cambagem negativa. Caso ocorra o contrário, desgaste na parte externa, então é cambagem positiva. Lembrando que ela tem que estar nula, 90 º em relação ao solo.

Dica do Boris: 

Em automóveis não projetados para permitir esse ajuste, não deixe que resolvam esse desajuste na marretada ou no macaco hidráulico. Corrigir o efeito e não a causa pode provocar outros problemas. Um bom exemplo é o desgaste acentuado do rolamento da roda.

cambagem
Cambagem positiva (Foto Shutterstock)

É preciso fazer o ajuste da cambagem no eixo traseira?

De acordo com Diego Lazari, analista técnico do Centro de Experimentação e Segurança Viária do Brasil (Cesvi Brasil), os veículos equipados com suspensão multilink e dispondo de regulagem de cambagem devem passar por análise durante o alinhamento preventivo.

Se as medidas do camber estiverem fora dos padrões estabelecidos pelo fabricante, esse ajuste deve ser feito. Lembrando que também é preciso verificar se não há outros componentes danificados.

O que é cambagem

Foto Shutterstock

Alinhamento e balanceamento

Depois de alinhar a direção é recomendado fazer o balanceamento das rodas?  Veja o que o Boris falou sobre isso:

Confira alguns modelos vendidos no Brasil que permitem o ajuste do camber:

Fábrica Modelos que permitem o ajuste da cambagem
Nissan  Frontier (traseira)
Toyota  Hilux, SW4, Corolla, Yaris, Etios – (dianteira), Camry, RAV4, Prius – (dianteira e traseira)
Fiat Toro (traseira)
Ford Ranger (dianteira), Focus (traseira), Focus Fastback (traseira), Fusion (traseira)
GM S10 e Trailblazer
Honda Fit, City, WR-V e HR-V (dianteira). Civic, Accord e CR-V (traseira).

Automóveis vendidos no Brasil que NÃO permitem o ajuste do camber. Ou, segundo as montadoras, esse serviço não deve ser feito em uma oficina não autorizada:

Fábrica Observações
Volkswagen Segundo a assessoria da marca,"o único ajuste disponível na operação de alinhamento de direção é a convergência. Porém, para pequenos ajustes no ângulo de cambagem do eixo dianteiro, é possível deslocar o quadro auxiliar no sentido transversal. Porém, esse serviço deve ser realizado em um concessionária da marca, devido a sua complexidade."
Renault De acordo com a montadora, nenhum dos seus carros permite esse tipo de serviço.
Hyundai Os modelos HB20 e Creta não permitem esse tipo de serviço. Em relação aos modelos IX 35, Santa Fé, New Elantra e New Tucson, a equipe técnica da montadora não indica que esse serviço seja realizado fora da sua rede de concessionárias. Ela reitera que a necessidade do ajuste do camber ocorre somente em casos muito específicos.
Citroën A marca francesa não recomenda esse tipo de serviço ou qualquer outro que mexa na estrutura do veículo. Principalmente fora da sua rede de concessionárias.
Peugeot Assim como a Citroën, a Peugeot não recomenda esse tipo de serviço. Principalmente fora da sua rede de concessionárias.
Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (8 votos, média: 4,88 de 5)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
6 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Luis Claudio Dias dos Santos 22 de julho de 2019

    Excelente matéria. A anos afirmo que 99% dos serviços de cambagens feitos no Brasil são desnecessários. E, mesmo quando necessário, não devem ser feitos jamais no maledito macaco hidráulico.

  • Avatar
    luis pires 8 de julho de 2019

    Compre um carro zero, ande com ele 200Km (absolutamente sem buracos e via ótima), vá até uma loja e não deixe mecânico/alinhador ver o painel do carro e ele dirá: Tem que fazer cambagem. Parece até golpe automático. Fui em 5, é cinco, aqui em Goiânia e disseram precisar cambagem. Fui em mecânico de confiança e família e na checagem eletrônica disse que não precisava de NADA.

  • Avatar
    Paulo Roberto Nunes 5 de julho de 2019

    Gostei dos conselhos sobre cambagem,achei interessante e vou prestar atenção sobre o assunto.obrigado.

    • Avatar
      Kleyton Queiroz 5 de julho de 2019

      Na verdade esse serviço de Camber é um improviso para não desgastar os pneus. Sou alinhador a 15 anos.tudo bem concordo que é uma gambiarra mas fala pra um cliente trocar os kits de amortecedor pra ver.

    • AutoPapo
      AutoPapo 5 de julho de 2019

      Que bom que foram úteis, Paulo Roberto.

      Abraço!

  • Avatar
    Sandro de melo vicente 4 de julho de 2019

    Olá, sou geometrista em uma concessionária Renault em Criciúma SC. O fábrica tem uma escala muito grande sendo q as medidas tem diferenças enorme d umm lado para o outro. O valor mínimo e o valor máximo são muito distante. Por ex. Kwid, trabalha de -0,30 até -1,37d camber. No entanto lado direito está com -0,30 e lado esquerdo com -1,30 de camber. Ou seja, 1grau d diferença. Então o carro puxa pra direita e o pneu esquerdo gasta por dentro. E a pior parte eh. Está dentro das medidas de fabrica. Cmo devo agir nesse caso? Sendo q o carro sai da vitrine assim. Não tem 10km rodados.

Avatar
Deixe um comentário