[Top 7] Conheça os carros 1.0 mais caros do Brasil

O tempo em que os carros com motor 1.0 eram de entrada ficou para trás; hoje, eles estão ligados a eficiência e não estão apenas em carros compactos

Por Fernando Miragaya30/07/18 às 11h33
Especial para o AutoPapo

Eles já serviram de suporte para o termo “carro popular”, uma vez que a litragem (ainda) implica em IPI menor na política fiscal brasileira. Só que de uns tempos para cá os motores 1.0 se aprimoraram, ganharam eficiência, tecnologia, turbocompressor – e nem são mais exclusividade do segmento de compactos.

Toda essa evolução, é lógico, aumentou consideravelmente os preços dos automóveis a ponto de ter exemplar que custa mais de R$ 90 mil.

Veja os sete modelos mais caros vendidos no país com motor “mil”.

7° Hyundai HB20S Comfort Plus com BlueMedia: R$ 57.590

Foto Hyundai | Divulgação

O sedã da marca sul-coreana é o sétimo 1.0 mais caro do Brasil e vai com o mesmo motor Kappa tricilíndrico, só que turbinado e com 105/98 cv de potência. O torque máximo de 15,0/13,8 kgfm surge em 1.500 rpm e a transmissão é manual de seis marchas.

6° Kia Picanto GT: R$ 58.990

O sexto 1.0 mais caro do país é o único desta lista a não ser turbinado – e importado. O 1.0 três cilindros aspirado gera 80/77 cv e atua com o câmbio automático de quatro marchas. Mesmo assim, tem preço de quase R$ 59 mil.

5° Volkswagen Up Pepper TSI: R$ 60.820

Foto Volkswagen | Divulgação

A VW estreia no ranking entre os modelos 1.0 mais caros com o Up! em sua variante topo de linha. O mais impressionante é que trata-se de um subcompacto, dotado de TSI com potência de 105/101 cv e câmbio manual de cinco marchas.

4° Ford New Fiesta SEL Style EcoBoost AT: R$ 69.790

O hatch da Ford quebra a hegemonia dos Volkswagen com a sua única versão turbinada. O 1.0 tricilíndrico da linha EcoBoost só bebe gasolina, gera 125 cv e torque máximo de 17,3 kgfm já a partir das 1.400 rpm. Usa o câmbio automatizado PowerShift, de dupla embreagem e seis marchas. Custa quase R$ 70 mil e supera, em preço, a maioria das configurações 1.6 aspiradas da linha – só fica abaixo das Titanium.

3° Volkswagen Polo Highline 200 TSI: R$ 73.250

Volkswagen aumenta preço do Polo em até R$ 2.570. O hatch foi o modelo mais vendido pela fabricante em 2018. Confira os valores atualizados das versões do VW Polo.
Foto Volkswagen | Divulgação

Olha o 1.0 TSI três canecos de 128/116 cv aí gente! O conjunto equipa o hatch, que chega a R$ 73.250 na sua versão mais cara, também com câmbio automático de seis marchas. O preço é maior que os das versões 1.6 aspiradas.

2° Volkswagen Virtus Highline 200 TSI: R$ 79.990

A VW domina o ranking dos 1.0 mais caros do Brasil

O caro leitor vai ver a Volkswagen dominar essa lista devido ao motor TSI. Aqui, o mesmo que serve à versão de entrada do Golf, é usado na topo de linha do sedã compacto recentemente lançado. O três-volumes beira os R$ 80 mil com seu “mil” turbinado e transmissão automática.

1° Volkswagen Golf Comfortline 1.0 TSI: R$ 91.790

O Golf é o 1.0 mais caro do Brasil
Foto Volkswagen | Divulgação

Se alguém falasse nos anos 1990 ou 2000 que o Golf teria motor 1.0 algum dia seria apedrejado em praça pública por blasfêmia. Pois bem, o tempo passou e um propulsor 1.0 chegou ao venerado hatch médio da Volks. Mas não trata-se de qualquer propulsor, e sim do aclamado TSi com turbo, três cilindros, potência de 128/116 cv, injeção direta e torque de sobra em baixos giros – a caixa é automática de seis marchas. Porém, nem isso foi capaz de baratear o modelo, que custa mais de R$ 90 mil e está no topo do ranking dos 1.0 mais caros do Brasil .

2 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • JOAO ROSA REIS 31 de julho de 2018

    EU QUERIA SABER SE O OLEO DA DIREÇAO HIDRAULICA SE ELE DEVE SER TROCADO ! E COM QUANTO TEMPO

  • Welberth 30 de julho de 2018

    Infelizmente e um absurdo o valor desses carros.
    Terreno imóvel e o melhor investimento.
    Veiculo quanto mais caro mais desvaloriza.

Deixe um comentário