Destaques do Salão do Automóvel: as estrelas da mostra

Você está planejando visitar o motorshow de São Paulo? Então confira quais são os modelos imperdíveis da mostra

Por Alexandre Carneiro10/11/18 às 09h30

A capital paulista é palco, até o dia 18 deste mês, de um dos maiores motorshows do mundo. O evento ocupa uma área de 90 mil m², no São Paulo Expo, e tem dezenas de expositores. Para que você não perca o foco ou fique perdido em meio a tantos carros, o AutoPapo listou os destaques do Salão do Automóvel 2018. Os veículos estão dispostos em 7 categorias: você escolhe as que mais interessarem. Boa leitura e ótima visita!

1. Conceitos brasileiros: os maiores destaques do Salão do Automóvel

Nada menos do que três carros-conceito, todos desenvolvidos no Brasil, estão entre os destaques do Salão do Automóvel de São Paulo. Eles são de total interesse do consumidor porque servem de base para novos produtos desenvolvidos para o mercado local.

Um deles é o Fiat Fastback, que dará origem a um inédito SUV da marca italiana. Derivado da Toro, esse novo modelo terá sete lugares. De quebra, o conceito antecipa as linhas frontais da Toro, que deverá passar por uma discreta reestilização em 2020.

Outro carro conceito que está entre os destaques do Salão do Automóvel é a Volkswagen Tarok. Trata-se de uma picape de porte intermediário, para concorrer com a Fiat Toro. O modelo utiliza a plataforma MQB, o que significa construção do tipo monobloco, e não sobre chassi. A Hyundai também exibe um conceito na mostra. É o Saga EV, que antecipa a nova geração do HB20, que pode ser lançada já no ano que vem. Ao que tudo indica, o hatch ganhará uma nova carroceria, mas vai manter estrutura e plataforma. Também são esperadas atualizações mecânicas.

Boris Feldman entrevistou José Carlos Pavone, chefe de design da Volkswagen, que liderou o projeto da Tarok. Veja o vídeo: 

2. Conceitos internacionais

Há carros-conceito em quase todos os estandes. Quase todos já foram expostod em outros motorshows ao redor do mundo. Mesmo assim, alguns deles merecem atenção especial, devido à curiosidade ou ao nível de tecnologia empregada. Entre os destaques do Salão do Automóvel, está o Mercedes AMG One. O modelo combina uma unidade 1.6 V6 turbo, semelhante ao utilizado na Fórmula 1, a quatro motores elétricos, capazes de gerar, juntos, 1.000 cv de potência.

Outros conceitos interessantes são o Symbioz, da Renault, e o I.D. Cross, da Volkswagen. Ambos, claro, são elétricos e prometem influenciar os futuros lançamentos das duas empresas.

3. Carros elétricos

Não tenha dúvidas: os carros elétricos são a tônica do motorshow paulista em 2018. Alguns fabricantes, inclusive, confirmaram o lançamento de produtos desse gênero em 2019. Vale destacar que os modelos relatados aqui têm propulsão totalmente elétrica, e não híbrida.

Entre os elétricos, três são destaques do Salão do Automóvel. Todos são hatches com proposta de utilização urbana. Um deles é o Renault Zoe. Ele já entrou em pré venda no Brasil, pelo valor de R$ 149,9 mil.

O presidente da Renault Brasil, Luiz Pedrucci, falou sobre o Zoe no Salão do Automóvel. Assista:

Outro modelo verde apresentado durante a mostra é o  a nova geração do Nissan Leaf, que também entrou em esquema de pré-venda. O preço é de R$ 178,4 mil. Já a Chevrolet apresentou o Bolt, que ainda não é comercializado, mas já tem preço definido: R$ 175 mil.

4. Superesportivos

O superesportivos sempre estão entre os destaques do Salão do Automóvel de São Paulo. Em todas as edições, o público disputa espaço para ver os estandes de fabricantes como Ferrari, Lamborghini e Maserati. Neste ano, além dessas marcas, vale dar uma atenção especial à McLaren, que exibe o poderoso cupê Senna. Apenas três unidades do bólido serão trazidas para o Brasil: cada uma custa R$ 8 milhões.

Outro ponto obrigatório de parada é o estande da Porsche. Lá, a estrela é o 911 GT3, mas o visitante pode conferir toda a linha da marca alemã. Outros esportivos que podem ser vistos de perto são o Chevrolet Camaro reestilizado e o Dodge Challenger SRT Demon.

5. SUVs, hatches e sedãs

Todas as edições do evento de São Paulo são repletas de lançamentos. Neste ano não é diferente. Entre os destaques do Salão do Automóvel, está o Ford Territory, SUV médio do porte do Jeep Compas. A partir do ano que vem, ele deverá ser importado… da China.

Boris conversou com Rogelio Golfarb, vice-presidente da Ford, que falou sobre o Territory e outras novidades. Confira o vídeo:

A BMW mostra a nova geração do Série 3. Totalmente reprojetado, o sedã foi lançado internacionalmente há apenas alguns meses. A marca alemã também mostra o novo SUV X5, além do esportivo Série 8. Já a conterrânea Audi exibe os modelos RS4, já confirmado para o Brasil, e e-tron, cuja vinda não será imediata.

Dois veículos Volkswagen estão entre os destaques do Salão do Automóvel. São o Polo e o Virtus nas versões esportivas GTS. Hatch e sedã ganharam motor 1.4 turbo de 150 cv e câmbio automático de seis marchas. Ambos são apresentados como conceitos, mas estão praticamente prontos para entrar em produção. A empresa também expõe o recém lançado T-Cross. A concorrente Fiat mostra o SUV 500X e o hatch 500 reestilizado. Os dois estão cotados para vir ao país, mas ainda sem confirmação.

No estande da Kia, a novidade é o Stinger. O modelo, equipado com um motor 3.3 V6 biturbo de 365 cv de potência, serve como vitrine tecnológica para a marca. O preço é de R$ 349,9 mil. Além dele, a empresa exibe o hatch Rio e o SUV compacto Stonic. Os dois serão vendidos no Brasil, mas a data de lançamento ainda não foi marcada.

José Luiz Gandini, presidente da Kia Motors do Brasil, e Emerson Fittipaldi, bicampeão de Fórmula 1, contam tudo sobre o Stinger. Acompanhe:

Mais destaques do Salão do Automóvel no estande da Honda. Lá, o visitante pode conferir a nova geração do Accord, equipada com motor 2.0 turbo. O concorrente direto dele também está no motorshow: é o novo Azera. Na Hyundai, é possível conhecer também o Elantra reestilizado. Outra asiática, a Mitsubishi, exibe o Pajero Full reprojetado.

6. Jipes

Quem gosta de veículos off-road não se arrependerá de comparecer ao São Paulo Expo. É que as novas gerações de dois modelos tradicionais desse segmento estão em exibição no local: o Suzuki Jimny e o Jeep Wrangler.

O Suzuki Jimny será vendido no Brasil em meados do ano que vem. O jipe será importado da Ásia e conviverá com a atual geração, que seguirá em produção no país. Ele terá motor 1.5 de 108 cv de potência e 14,1 kgfm de torque, além de opções de câmbio manual ou automático. Os preços não estão fechados, porém, segundo o representante da marca, serão cerca de 20% mais altos que os do modelo nacional.

Outro modelo off-road mostrado pela primeira vez no país é a nova geração do Wrangler. O veículo recebeu um inédito motor 2.0 turbo de 271 cv e 40 kgfm, associado a um câmbio de oito marchas. Ele será importado para o Brasil, mas ainda não há informações sobre a data de lançamento.

7. Picapes

Sim, também há picapes entre os destaques do Salão do Automóvel. Discretamente, a Renault posicionou a Alaskan em seu estande. Ela é uma espécia de irmã gêmea da atual Nissan Frontier: ambas compartilham chassi e carroceria, diferenciando-se apenas por grade, para-choques e faróis dianteiros. A mecânica também é a mesma, capitaneada pelo motor 2.3 turbodiesel de 190 cv. A caminhonete franco-japonesa será lançada no ano que vem, importada da Argentina. Os preços ainda não foram definidos.

Já a Chrysler mostrou a RAM 1.500. Menor que o modelo 2.500, ela é concorrente direta, nos EUA, da Ford Ranger e da Chevrolet Colorado, versão local da S10. Durante o evento, o fabricante descartou a vinda da picape ao país. Porém, futuramente, sua plataforma poderá dar origem a uma caminhonete da Jeep, com porte semelhante. Se esse modelo realmente for desenvolvido, poderá ser fabricado em Goiana (PE).

Fotos Felipe Boutros | AutoPapo

2 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • marcus 12 de novembro de 2018

    Utilização de plásticos em altíssima quantidade, automação em larga escala nas linhas de montagem, redução drástica na força de trabalho humana na fábrica, e os veículos à preços estratosféricos.

  • Célio* 11 de novembro de 2018

    Até parece que retornamos às décadas de 50 e 60 com tantos niquelados. enfeites e acessórios duvidosos.
    O que precisamos são carros práticos, simples e úteis como 2CV, Fusca, Mini, R12, entre outros.

Deixe um comentário