Onix, Joy e cia: 8 carros que tiveram duas gerações paralelas

Modelo da Chevrolet não é o primeiro a conviver com a linhagem anterior: vários fabricantes já adotaram essa estratégia no Brasil

Por Alexandre Carneiro 13/10/19 às 09h00

A chegada do novo Onix não implicou na saída da geração anterior do mercado, que  passou a se chamar apenas Joy. Ela segue à venda normalmente e permanecerá no mercado, pelo menos, por mais dois anos. Com o sedã da gama, aconteceu o mesmo: o antigo manteve o nome Prisma, ao passo que o modelo reprojetado passou a se chamar Onix Plus.

Essa estratégia da Chevrolet causou algum estranhamento, mas está longe de ser novidade. Isso porque, antes do novo Onix e do Joy, vários outros modelos já estiveram em situação semelhante. Geralmente, isso acontece porque o veículo mais antigo ainda têm boas vendas, o que viabiliza, para o fabricante, mantê-lo em produção e vendê-lo como opção mais em conta ao similar renovado.

O AutoPapo enumerou nada menos que 8 carros que tiveram duas gerações simultaneamente vendidas no Brasil. Muitos deles são hatches compactos, mas há também um sedã de entrada e até um SUV médio. Confira o listão!

1. Chevrolet Onix 2020 e Joy

O Onix Joy existe desde 2016. Naquele ano, o modelo passou por uma reestilização: grosso modo, foi apenas uma maquiagem. O projeto original foi mantido, mas atualizou-se graças ao redesenho de faróis, para-choques e lanternas.

Agora, o automóvel de entrada da Chevrolet chegou à segunda geração. Enquanto o Onix 2020 é inteiramente novo, o Joy ganhou exatamente o retoque que a antiga geração adotou em 2016.

2. Chevrolet Corsa Sedan

Muito antes do o Onix Joy existir, a Chevrolet já havia mantido diferentes gerações de um produto no mercado. Em 2002, a marca adotou essa estratégia ao lançar a segunda geração do Corsa. O sedã da gama passou a conviver com o antecessor, que foi rebatizado de Classic.

Naquela época, o então novo Corsa Sedan não conseguiu repetir o sucesso do antigo modelo. Tanto que ele saiu de linha em 2011, antes do Classic, que durou até 2016.

3. Fiat Palio

O ano era 2011. Depois de passar por diversas reestilizações, o Palio finalmente ganhava uma segunda geração. Desenvolvido a partir do zero, o novo modelo era maior, mas também mais caro que o anterior. A Fiat não teve dúvidas: continuou fabricando as duas gerações!

A safra mais antiga sobreviveu apenas na versão de entrada: era o chamado Palio Fire. Já viu esse filme, não é? As duas gerações saíram de linha praticamente juntas, em 2018.

4. Fiat Siena

Tudo que aconteceu com o Palio aplica-se também ao seu “irmão” sedã, o Siena. Ele ganhou uma segunda geração em 2012, pouco depois do hatch, quando ganhou o prenome Grand. Já o modelo antigo prosseguiu no mercado nas versões EL.

Em 2016, o Siena EL saiu de linha, mas o sucessor continuou. Inclusive, ele é vendido até hoje, com motores 1.0 e 1.4. Trata-se de uma opção mais barata ao Cronos, que, por sua vez, é baseado no Argo.

5. Fiat Uno e Mille

Outro Fiat que teve duas gerações à venda simultaneamente no Brasil foi o Uno. O modelo atual, lançado em 2010, não tirou instantaneamente o antecessor de linha: os dois coexistiram até 2013.

Vale lembrar que, àquela altura, o antigo modelo era vendido apenas na versão Fire. Aliás, ele nem se chamava mais Uno: era identificado apenas como Mille. Foi um produto tão marcante que ganhou até uma série especial de despedida.

6. Volkswagen Gol

Alguns capítulos da história do Gol foram muito parecidos com o atual momento do Onix Joy. Duvida? Pois em 2008, o hatch da Volkswagen, líder absoluto de mercado, ganhou uma geração totalmente nova. Do ponto de vista técnico, era a terceira safra, mas o mercado passou a identificá-la como G5.

Aproveitando-se dos bons números de vendas do modelo, a Volkswagen manteve o modelo anterior em produção. Só em 2013 o Gol voltou a ter uma linhagem única no mercado, e assim permanece até hoje.

7. Ford Fiesta

Se os concorrentes fazem, por que a Ford adotaria estratégia diferente? A empresa já manteve duas encarnações do Fiesta em linha não apenas em uma, mas em duas ocasiões.

Quando a segunda geração chegou ao Brasil, em 2002, a primeira continuou sendo fabricada na versão básica Street. Elas conviveram até 2006. Quase uma década mais tarde, em 2011, a terceira geração passou a ser importada do México, enquanto a segunda permanecia em produção por aqui. Nesse caso, a coexistência terminou em 2014. No início deste ano, o Fiesta deixou o país em definitivo.

8. Hyundai Tucson

Os carros de entrada não são os únicos que conseguem sobreviver à chegada dos sucessores: o Tucson está aí para provar! O SUV, aliás, assistiu ao lançamento não só de uma, mas de duas linhagens à frente! A primeira sobrevida do modelo aconteceu em 2010, quando a Hyundai lançou o ix35, seu substituto no resto do planeta.

A convivência dos dois foi bastante harmônica: tanto que, em 2016, eles passaram a dividir o mercado também com o New Tucson. Eram, então, nada menos que três safras do SUV médio vendidas ao mesmo tempo no país. Em dezembro de 2018, o modelo original, finalmente, saiu de linha. Será que o Onix Joy será capaz de realizar façanha semelhante?

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (2 votos, média: 5,00 de 5)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário