Ar-condicionado automotivo: manutenção, limpeza e consumo

Seja para os vidros não embaçarem ou para os ocupantes não "cozinharem" nos dias mais quentes, o ar-condicionado é um dos itens mais desejados

Por André Almeida02/04/19 às 10h00

O ar-condicionado automotivo é um equipamento quase indispensável em um país quente como o Brasil. Além de regular a temperatura interna do veículo, ele também impede que os vidros fiquem embaçados nos dias chuvosos e pode barrar a entrada de fumaça e poeira no habitáculo do carro.

O uso correto do ar-condicionado requer alguns cuidados. Como assim? Se você não trocar periodicamente o filtro antipólen, por exemplo, além de atrapalhar o bom funcionamento do equipamento, você irá contribuir para a proliferação de ácaros.

Antes de mais nada, você sabe identificar o tipo de ar-condicionado que está instalado no seu automóvel? Ele realmente aumenta o consumo de combustível? Higienização: preciso pagar ou eu mesmo posso fazer?

Essas e outras dúvidas estão esclarecidas logo abaixo. Fique a vontade!

Tipos de ar-condicionado automotivo

Manual ou analógico

Modelo mais simples, esse tipo de ar-condicionado é caracterizado pela regulagem da temperatura com o comando que vai da escala azul (frio) a vermelha (quente). Não tem como estabelecer o valor exato da temperatura dentro da cabine: a regulagem vai até a sensação térmica mais confortável para os ocupantes.

ar-condicioando automotivo
Ar-condicionado manual (Foto Fiat | Divulgação)

Digital

É parecido com o manual: a diferença é que o ar-condicionado digital tem a facilidade de permitir selecionar a temperatura exata do ar que sairá pelos dutos.

ar-condicionado automotivo

Digital automático

Este regula automaticamente a velocidade do fluxo de ar que sairá dos dutos e a temperatura do mesmo, de acordo com a seleção dos ocupantes. Isso permite melhor distribuição do ar na cabine. Ele controla também a variação no fluxo de ar, para que dentro do habitáculo não haja variação na temperatura.

Digital automático duas zonas

Além das características citadas acima, no modelo de duas zonas, ou Dual Zone, é possível ajustar temperaturas diferentes para o motorista e para o passageiro do banco da frente. Alguns modelos apresentam também um duto de ar para os passageiros do banco traseiro. Porém, sem regulagem de temperatura.

ar-condicionado
Ar-condicionado de duas zonas  (Peugeot| Divulgação)

Digital automático três ou quatro zonas 

Ambos são similares ao duas zonas, sendo que o modelo com três zonas possui também uma regulagem independente para os passageiros do banco traseiro. Enquanto no sistema com quatro zonas, ou quadrizone, há também duas regulagens independentes para os passageiros de trás.

ar-condicionado

Ar-condicionado aumenta o consumo?

Ter um carro com ar-condicionado é um conforto que cobra um preço. A climatização dentro do habitáculo acaba provocando, sim, um aumento no gasto de combustível. E a relação do uso do ar com o consumo de combustível é algo que deixa alguns motoristas preocupados. Segundo o assessor técnico da Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Ricardo Dilser, a média no aumento no gasto de combustível varia entre 3,5% até 10% quando se roda com o ar ligado.

Mas, é bom lembrar que além dessa variável, o consumo também é influenciado pela potência do motor do ar-condicionado, se é um hatch ou SUV, por exemplo, etc. Vale reforçar que o ar-condicionado não é o maior vilão nessa história. Fatores como: o peso do pé do motorista, se o automóvel roda sempre carregado ou com poucos passageiros e a topografia onde o carro trafega também interfere no gasto de combustível.

Esse aumento no consumo ocorre porque o motor tem que movimentar também o compressor do ar-condicionado. Claro que há vários fatores envolvidos, como o modo de utilização pelo proprietário do automóvel, inclusive se são realizadas as manutenções necessárias.

Temperatura ideal para reduzir o consumo

Uma dúvida bem recorrente de alguns leitores do AutoPapo é se utilizar o ar-condicionado sempre no máximo – temperatura mais baixa –  aumenta ainda mais o consumo de combustível?

A resposta é sim, já que quanto mais frio o interior do carro, mais o ar-condicionado vai ter que trabalhar. Ou seja, o seu compressor vai ficar ligado o tempo todo. E de onde o compressor tira energia? Do motor. Então, quanto mais o compressor trabalha, mais energia ele exige do motor e maior será o gasto de combustível.

A melhor temperatura para se regular o ar é entre 22ºC e 23ºC, mantendo-se o clima agradável, sem exigir excessivamente do compressor e também sem provocar um exagerado consumo de combustível.

Manutenção e cuidados para prolongar a vida útil

O ar-condicionado, assim como qualquer equipamento do seu automóvel, necessita de manutenção. No caso desse sistema, além do prazo já especificado no manual, que varia na média de seis meses ou 30 mil quilômetros, alguns sinais indicam o momento da manutenção. São eles: lentidão para resfriar o interior do veículo, mal cheiro e irritação das vias nasais.

ar-condicionado
Filtro de cabine

Higienização

Um dos primeiros cuidados que se deve ter com o ar-condicionado automotivo é com a higienização. Afinal, ele se torna foco de fungos, ácaros e bactérias quando não são tomadas algumas medidas preventivas.

A higienização é bem simples: troque o filtro de cabine pelo menos uma vez por ano. Caso você rode constantemente em estradas de terra, é bom se programar para verificar mais vezes o estado do filtro.  E, claro, a tubulação também deve ser limpa periodicamente com um spray antisséptico em uma loja ou oficina especializada.

Mas, caso você queira economizar com a limpeza nos dutos de ar, veja só essa dica do Boris (abaixo). Ah! Ele comenta também se é válida a dica de se desligar o ar-condicionado uns cinco, dez minutos antes de estacionar o carro.

Ligue o ar-condicionado também nos dias frios

No inverno e nos dias mais frios, é comum os proprietários de automóveis esquecerem de ligar o ar-condicionado, mesmo se for para esquentar um pouco o ar dentro do habitáculo. Isso é um grande equívoco, que prejudica o bom funcionamento do equipamento.

O sistema é composto por várias peças que necessitam de lubrificação e que serão prejudicadas se o ar-condicionado ficar parado por muito tempo. Então, é importante se programar para ligá-lo de duas a três vezes por mês, por uns três a cinco minutos.

Atenção: o ar-condicionado automotivo é formado por diversos componentes, como mangueiras e as suas conexões, compressor, filtro antipólen ou de cabine, polias, termostato, válvula de expansão, etc. Se você perceber que há algum superaquecimento ou desconfia de algum vazamento, é preciso ir rápido a uma oficina especializada e de confiança.

Dicas práticas

Carro estacionado sob sol forte

Neste caso, a primeira coisa a se fazer é baixar os vidros e sair com o carro. Alguns minutinhos depois, ligue o ar-condicionado e feche os vidros. Esse procedimento acelera a saída do ar quente no interior do veículo por um mais fresco, o que permite o resfriamento mais rápido da cabine, além de forçar menos o equipamento.

ar condicionado
Botão Recircular – Foto iStock

Recirculação: mau uso pode causar morte

A função da recirculação é evitar a troca de ar entre os ambientes interno e externo do veículo. Ela deve ser usada quando o automóvel estiver circulando em estradas muito empoeiradas ou naqueles momentos em que um caminhão solta aquela fumaça preta do escapamento. Ela também serve para acelerar o processo de refrigeração.

Mas, é muito importante não deixar a recirculação acionada por muito tempo. Isso porque, sem a renovação do ar, os passageiros ficam consumindo o oxigênio presente no interior do carro, e ele se torna escasso. Ao mesmo tempo, vão expelindo gás carbônico, que aos poucos vai dominando a cabine e voltando para o corpo, provocando, entre outros problemas, fadiga e sono, o que pode resultar em um acidente gravíssimo. Inclusive, há  a suspeitas de dois PMs que teriam morrido por intoxicação no ano passado, por causa disso.

Como evitar a poeira das estradas de terra na cabine

Seja no off-road ou em pequenos trechos de terra, aquela poeira que invade o interior do carro é sempre um problema. Mas, há um macete que pode evitar esse incômodo. Veja só:

Use o ar-condicionado automotivo para desembaçar os vidros em dias frios

O ar-condicionado também serve para desembaçar os vidros do carro nos períodos chuvosos ou em baixas temperaturas. Esse fenômeno acontece porque ao deixar o carro com as janelas fechadas devido a chuva, o condutor cria um ambiente quente e úmido no habitáculo. Dessa forma, a água presente no ar se condensa nos vidros e diminui a visibilidade. Mas, se o seu carro tem ar-condicionado, o processo para desembaçar é bem simples, é só seguir as orientações abaixo:

  1. Direcione as saídas do ar em direção ao para-brisa e as janelas laterais frontais;
  2. Selecione a opção desembaçador (vide imagem abaixo);
  3. Colocar o ventilador no máximo;
  4. E, por fim, deixe o seletor de recirculação, na posição de troca do ar interno com o externo.

Atenção: Evite passar a mão no vidro, pois isso pode desembaçar na hora, mas a gordura da mão vai complicar a situação mais tarde.

Dica do Boris: O aparelho de ar-condicionado é útil também nos dias frios: afinal, além de refrescar, ele serve ainda para aquecer o interior do automóvel. Nessas ocasiões, muita gente se esquece de virar o comando de frio para quente, elevando assim a temperatura interna.

ar condicionado
Desembaçador

Desligar o ar-condicionado alguns minutos antes de chegar ao destino

Dica do Boris: para manter o ar-condicionado automotivo livre de micro-organismos, desligue o compressor de 5 a 10 minutos antes chegar ao seu destino. Então, deixe apenas o ventilador funcionando. Isso serve para secar aquelas gotinhas da condensação e reduzir a possibilidade de proliferação de ácaros e fungos dentro do sistema.

Como você usa o ar-condicionado do seu automóvel? Tem alguma dica? Fique à vontade para compartilhar conosco nos comentários abaixo.

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Jose 3 de abril de 2019

    Na situação de desembaçar, ok, jogar o ar no para-brisa – mas gelando ou esquentando?
    Outra pergunta: no analógico ha várias velocidades de vento. Uns dizem que o que determina o consumo maior ou menor é o local da faixa azul, e q o vento masi forte ou fraco é indiferente; outros dizem que quanto mais vento, maior o consumo. O q esta certo???

    • Avatar
      Leandro 3 de abril de 2019

      Mesmas dúvidas aqui… Mas acredito que o ar pra desembaçar deva ser gelado…

    • André Almeida
      André Almeida 3 de abril de 2019

      Para manter o ambiente com uma temperatura parecida com a externa, o ideal é colocar o ar-condicionado no frio (não precisa ser no máximo), na hora de desembaçar os vidros.Em relação a velocidade do ventilador, ela não influencia no consumo. O que influencia é: quanto mais gelado, maior o consumo.

Avatar
Deixe um comentário