Duster Oroch 4×4 e outras versões que fazem falta no Brasil

Algumas são fabricadas aqui, mas só para exportação, enquanto outras parecem uma adição obrigatória na gama do modelo

Por AutoPapo24/11/18 às 10h30

Muitas vezes, apesar de um carro ser fabricado no Brasil, ele tem versões interessantes que só são vendidas em outros países. Em alguns casos, essas configurações são também produzidas nacionalmente, como a Renault Duster Oroch 4×4. Mesmo assim, não chegam às lojas.

Em outros casos, elas são produzidas em outros países, mas não chegam ao mercado nacional. E olha que elas parecem uma adição quase obrigatória na gama do modelo, como é o caso do Ford Focus com motor 2.0 sem a transmissão Powershift.

Assim, conheça cinco versões que fazem falta no Brasil:

1. Jeep Compass Trailhawk a gasolina

Jeep Compass Trailhawk tem motor a gasolina no México (Jeep | Divulgação)

Não é que faltem versões para o Jeep Compass no Brasil. O utilitário mais vendido do país é oferecido em seis configurações, com preços que vão de R$ 111.990 a R$ 172.190. São duas opções de motor, um 2.0 flex de  159 cv, e um 2.0 turbodiesel de 170 cv.

Entre as opções, a top de linha é a Trailhawk, equipada com o motor a diesel. Ela é um destaque na gama, por ser mais equipada e preparada para o off-road.

Por isso, é interessante observar que, no México, a Trailhawk é oferecida com motor a gasolina, o Tigershark, um 2.4 de 182 cv. Além dos 12 cavalinhos de potência extra, seria legal ter a versão no país para os motoristas que não gostam de rodar com diesel. O Tigershark 2.4 não aparece em nenhuma versão do utilitário brasileiro.

2. Renault Duster Oroch 4×4

Renault Duster Oroch 4x4 é fabricada no Brasil, mas vendida só na Argentina.
Renault Duster Oroch 4×4 é fabricada no Brasil, mas vendida só na Argentina. (Renault | Divulgação)

A picape da Renault é oferecida, no Brasil, em três configurações: Express, Expression e Dynamique, que têm preços entre R$ 72.890 e R$ 82.290. Entre elas, há duas opções de motor: um 1.6 de 120 cv e um 2.0 de 148 cv. Todas, entretanto, têm tração dianteira.

Enquanto isso, na Argentina, é vendida a Duster Oroch 4×4. A tração integral aparece em duas versões na Argentina, a Dynamique e a Outsider Plus, esta última sendo a top de linha. Em ambos os casos, o motor é o 2.0, com  câmbio manual de seis marchas.

Entre os equipamentos da Duster Oroch 4×4 Outsider Plus, estão volante revestido em couro, ar-condicionado, ajuste de altura no volante, barras de teto longitudinais, luzes de rodagem diurna em LED, e barras de proteção.

Para piorar a situação, a configuração é fabricada no Brasil, na planta da marca em São José dos Pinhais (PR). Mesmo assim, não é vendida por aqui.

3. Ford Focus 2.0 com câmbio manual

Na Argentina, o Ford Focus tem motor 2.0 sem o temido câmbio Powershift. (Ford | Divulgação)

No Brasil, a Ford oferece a configuração de três volumes do Focus, o Fastback, com apenas uma opção de conjunto motriz: um motor 2.0 aliado ao câmbio automático Powershift.

Até mesmo na configuração hatch, não há opção de motor 2.0 sem o amaldiçoado sistema de transmissão. A Argentina, contudo, de onde importamos o modelo, conta com a alternativa.

Tanto o hatch como o sedã fastback têm a versão SE, com motor 2.0 e transmissão manual de cinco velocidades. A opção é especialmente importante se considerarmos o desastre que a automática Powershift trouxe para os donos que compraram um veículo com ela.

As reclamações foram tantas que a Ford aboliu o Powershift em seus modelos novos. Contudo, ele continua sendo oferecido, em veículos como o Focus e Fiesta.

4. Fiat Toro com câmbio manual

Fiat Toro foi flagrada em testes no Brasil com opção de câmbio manual, que só será vendido na Argentina. (Autos Segredos | Reprodução)

Como descobriu o Autos Segredos, a Fiat Toro também vai ganhar uma versão só para a Argentina. O site conseguiu um flagra da picape em testes no Brasil.

No país vizinho, a picape será oferecida com opção de câmbio manual, em uma versão de entrada com motor 1.8. Assim como o Duster Oroch 4×4, a Fiat Toro com câmbio manual será fabricada no Brasil, mas não será vendida aqui.

No Brasil, a Toro é ofertada em nada menos que sete configurações, mas todas contam com câmbio automático. Os interessados podem escolher apenas entre seis ou nove velocidades, enquanto as motorizações são 1.8 ou 2.0. Os preços vão de R$ 92.990 a R$ 151.990.

A Fiat está estudando a possibilidade de oferecer a opção para o mercado nacional, mas ainda não há nada confirmado. Assim, talvez tenhamos uma alternativa mais em conta da picape.

5. Chevrolet Equinox com motor 1.5 turbo

No Brasil, a Chevrolet vende o Equinox em apenas duas versões, ambas com motor 2.0 de 262 cavalos e câmbio automático de nove marchas. LT e Premier têm preços de R$ 162.990 e R$ 142.990, respectivamente.

Já na Argentina, México e Estados Unidos, o SUV aparece com um motor 1.5 turbo de 172 cavalos. A potência é menor, contudo, com essa motorização, seria possível oferecer o utilitário em uma versão mais simples – e mais em conta para o consumidor.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário