Sete lançamentos em 2019 que valem a pena esperar

Está pensando em trocar de carro neste ano? Confira sete modelos que chegarão ao mercado em breve e podem ser o que você está procurando

Por Fernando Miragaya02/01/19 às 10h39
Especial para o AutoPapo

Você começou o ano desanimado, seu carro parece ter voltado no tempo e acha difícil diversificar sua garagem? Pois há espaço para alguma esperança em 2019 no que diz respeito aos lançamentos no mercado brasileiro. Sedãs consagrados, SUVs inéditos e compactos líderes de vendas vão estrear ou se renovar nas vitrines para dar aquele sopro de futuro no país. Selecionamos sete modelos que podem melhorar seu ano.

Toyota Corolla

Novo Corolla será o primeiro híbrido flex vendido no mundo
Novo Corolla será o primeiro híbrido flex vendido no mundo (Foto Toyota | Divulgação)

O sedã médio mais vendido do país ganha sua 12ª geração no segundo semestre. Será produzido em Indaiatuba (SP) sobre a nova plataforma global TNGA e adotará o estilo do modelo que roda em mercados orientais. Tem ousadias, como o conjunto ótico que parte do filete que faz as vezes de grade central e cresce para as pontas, em um desenho que lembra asas.

Capô curto e abaulado e a grade bocão em forma de trapézio dão o tom da dianteira do novo Corolla. Na parte de trás, elementos horizontais e lanternas pontiagudas que remetem a outros modelos do fabricante. Já a linha de cintura não foge muito ao clássico que se espera do sedã médio.

No motor, nada de turbo como os rivais Honda Civic e Chevrolet Cruze. O novo Corolla vai estrear um 2.0 aspirado com injeção direta e potência aproximada de 170 cv, contra os 154 cv do atual. A caixa será do tipo CVT com 10 marchas simuladas. A grande novidade, contudo, será a versão híbrida com a promessa de ser o primeiro carro nacional a mesclar combustão e elétrico.

Volkswagen T-Cross

VW T-Cross chegará ao mercado em maio
VW T-Cross chegará ao mercado em maio (Foto Volkswagen | Divulgação)

O grande lançamento do ano da marca alemã ocorrerá em maio de 2019 e promete agitar o já agitado segmento de SUVs compactos. O modelo – uma das atrações do estande da Volkswagen no recente Salão de São Paulo 2018 – usa a cultuada plataforma modular MQB A0 e usará os (também cultuados) motores TSI.

No caso, se valerá das mesmas nomenclaturas de outros carros da VW que fazem referência ao torque em Nm. Desta forma, o T-Cross terá a versão 200 TSI com o 1.0 do Polo e seus 128 cv, e a 250 TSI, com o 1.4 usado pelo Golf, de 150 cv. Os câmbios serão o manual de cinco ou o automático, de seis marchas.

O utilitário esportivo terá 2,65 m de entre-eixos (mesmo do sedã Virtus) e porta-malas com capacidade para até 420 litros. Preços devem começar em R$ 87 mil, enquanto a versão mais cara, com os equipamentos mais legais (quadro de instrumentos configurável, nova geração do Park Assist e som de alta definição), vai ficar entre R$ 105 mil e R$ 110 mil.

Chevrolet Onix

Buick Excelle é indicativo de como será o novo Onix
Buick Excelle é indicativo de como será o novo Onix (Foto Buick | Divulgação)

Chegou a hora de o carro mais vendido do país ganhar sua segunda geração. Sete anos depois de seu lançamento o novo Onix vai estrear novos motores e plataforma. No caso, a arquitetura que servirá ao compacto em Gravataí é a GEM (Global Emerging Markets), para mercados emergentes e fruto da parceria entre GM e a chinesa SAIC.

O maior ganho do novo Onix e de sua variante sedã, o Prisma, será no espaço interno. O entre-eixos passará dos atuais 2,52 m para algo acima dos 2,60 m, na tendência de outros compactos do mercado. Outra evolução será no conjunto mecânico: motores três cilindros, aspirado e turbo, serão produzidos em Joinville para a renovada linha – o turbo terá aproximadamente 120 cv para brigar com os TSI da VW.

O novo Onix já roda camuflado em testes pelo Brasil e uma dica de como será o desenho dianteiro do modelo – e do Prisma – pode ser conferida no Buick Excelle, sedã lançado no mercado chinês em 2018. Mesmo assim, o Onix atual será mantido e conviverá com a nova geração. A plataforma GEM depois servirá a uma picape para brigar com a Fiat Toro, a um novo SUV compacto para ficar abaixo do Tracker e às novas gerações de Cobalt e Spin.

Hyundai HB20

Conceito Saga: indicativo de como será o novo HB20
Conceito Saga: indicativo de como será o novo HB20 (Foto Felipe Boutros | AutoPapo)

O vice-líder também será remodelado, com base no conceito elétrico Saga, que foi apresentado no Salão de São Paulo 2018. A marca sul-coreana chama de nova geração, só que a plataforma será a mesma, porém aprimorada, o que possibilitará a mudança profunda da linha – mais ou menos o que a Renault fez com Sandero e Logan.

O novo HB20 chegará com desenho bem mais arrojado entre setembro e outubro de 2019, enquanto o sedã ficará para o primeiro semestre de 2020. O entre-eixos deverá ser mantido em 2,50 m, assim como as opções de motores 1.0 e 1.6 aspirados e 1.0 turbo. As suspensões que devem receber acerto pouco mais firme que o modelo atual, enquanto a central multimídia blueNav ganhará aprimoramentos e funções.

Mercedes-Benz Classe X

Mercedes-Benz Classe X será produzida na Argentina
Mercedes-Benz Classe X será produzida na Argentina (Foto Mercedes-Benz | Divulgação)

A picape média da marca de luxo já é produzida na Espanha e começará a ser feita na Argentina este ano para abastecer o mercado brasileiro no último trimestre. Ela é feita sobre a base da Nissan Frontier, fruto de uma parceria de onde sairia também a Renault Alaskan – mas o projeto do exemplar da marca francesa parece ter subido no telhado, pelo menos por enquanto.

A Classe X será vendida com três opções a diesel. A versão de entrada vai usar o mesmo 2.3 da Frontier, porém com turbo único e 163 cv de potência. Uma biturbo é esperada com 190 cv, enquanto a topo de linha será equipada com um V6 de 258 cv para brigar justamente com as derivações mais caras da Volkswagen Amarok. Os preços são especulados entre R$ 160 mil e R$ 210 mil.

Nissan Leaf

Nissan Leaf já está em pré-venda
Nissan Leaf já está em pré-venda (Foto Felipe Boutros | AutoPapo)

A segunda geração do elétrico mais vendido do mundo já está em pré-venda e as primeiras unidades serão entregues no primeiro semestre. O hatch custa R$ 178,4 mil, tem motor de 149 cv e 32,6 mkgf de torque, tração traseira e autonomia de 389 km pelo ciclo europeu (240 km pelo padrão norte-americano).

Um dos destaques do Leaf é o sistema de assistência à direção ProPilot, que funciona como um controle de cruzeiro adaptativo e mantém distância automática do carro à frente entre 30 e 100 km/h, dentro das faixas de rolamento. Ainda tem sensor de ponto cego, assistente à permanência na faixa, câmera 360 graus e reconhecimento de placas de sinalização.

Caoa Chery Tiggo 7

Caoa Chery Tiggo 7 foi apresentado no Salão de SP
Caoa Chery Tiggo 7 foi apresentado no Salão de SP (Foto Felipe Boutros | AutoPapo)

O grupo Caoa está todo animado com a aquisição da Chery e toca a lançar carro. Neste primeiro mês já chega ao mercado o Tiggo 7, mostrado no Salão de São Paulo e produzido em Anápolis (GO). Maior que o novato Tiggo 5, tem 4,50 m de comprimento e 2,67 m de entre-eixos para brigar com modelos como Jeep Compass e Honda CR-V.

O SUV da marca chinesa vai apostar no velho custo/benefício agressivo. Virá com seis airbags, controles de estabilidade e tração, assistente à partida em rampas, ar-condicionado bizona, bancos dianteiros com ajustes elétricos, central multimídia com tela de 9” e espelhamento de smartphones, câmera 360° e porta-malas em dois níveis.

O conjunto mecânico, contudo, é o mesmo do irmão menor. O Tiggo 7 repete o 1.5 turbo de 150/147 cv e torque máximo de 21,4 kgfm. O câmbio é o DCT, automatizado, de dupla embreagem e seis marchas. Os preços deverão ir de R$ 95 mil a R$ 110 mil.

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário