Câmbio automático na descida: Neutro ou Drive?

Descer com o carro automático engatado no neutro, ou seja, na "banguela" ajuda no consumo? Há algum risco nessa prática?

Por BORIS FELDMAN02/06/18 às 19h30

Jogar o câmbio automático no neutro, em descidas, para fazer a famosa banguela, não é a melhor solução para se economizar combustível. Conheça os pontos negativos dessa prática.

[TRANSCRIÇÃO]

O ouvinte do AutoPapo diz ter um automóvel com câmbio automático e que nas longas descidas ele joga a alavanca de mudanças no N, de neutro, e se isso tem algum problema? Algum problema não tem não, têm vários: primeiro, porque jogar no neutro não economiza combustível nenhum, os automóveis com injeção eletrônica tem que ficar alimentando o motor com combustível para não morrer, se a marcha tiver engatada o próprio movimento das rodas mantém o motor funcionando; em segundo lugar, não é seguro, porque se por um motivo qualquer o motorista precisar de acelerar o carro, a caixa está desengatada; terceiro lugar, força o sistema de freios desnecessariamente; quarto lugar, o carro está rodando, a caixa também está girando, mas o motor está em marcha lenta e pode então haver uma deficiência na lubrificação do câmbio automático.

Em resumo, tanto faz se o carro tem câmbio manual ou automático, numa longa descida não se deve jogar ponto morto , a famosa banguela pra economizar combustível. Pois, além de não se economizar nada, muito antes pelo contrário, o consumo de combustível é ainda maior, a banguela ainda provoca outros problemas, inclusive de segurança.

câmbio automático no neutro

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

14 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Luciano 9 de setembro de 2018

    Tenho um Cobalt 1.8 automático e usando banguela com frequência economiza bastante porque percorre um espaço muito maior do que se estiver engatado.
    Faço média de 18.5 kl por litro fácil em viagens de 300 km que faço com frequência

    • Wagner 21 de outubro de 2018

      Eu também dirijo um Cobalt 1.8 AT 6 marchas e a banguela faz uma economia enorme. É verdade que a injeção eletrônica corta combustível nas descidas. Mas também é verdade que descer engrenado “freia” o carro, fazendo perder velocidade e obrigando o motorista a acelerar antes do que seria preciso se estivesse descendo em N/ponto morto. E com isso de ficar acelerando porque o carro perde velocidade rápido (engrenado), você gasta mais combustível.

  • Paulo César Leite 20 de junho de 2018

    Muito bom as explicações sobre câmbio automático.

  • JoCa Gil 3 de junho de 2018

    O Cristiano está correto. Os carros atuais cortam a injeção em longos declives. E a matéria está parcialmente errada, pois dependendo da inclinação da ladeira, ao deixar o câmbio em D (drive) o consumo de combustível sim, será menor do que em N (neutral) mas o desgaste dos freios será maior! Estou falando daquelas ladeiras em que descemos o tempo todo com o pé firme no freio o tempo todo, pois apenas o freio motor nao segura o carro. Isto porque o carro automático continua acelerando mesmo quando estamos com o pé no freio (apenas os automáticos de verdade, com variador de torque; os automatizados nao) então, os freios ficam responsáveis por 2 trabalhos: controlar a descida lenta do carro, e diminuir o giro do motor. Nesta, situação de descida muito lenta, podemos dizer que é como se o carro automático não tivesse freio motor, pois enquanto os freios estão frenando o carro, o motor con câmbio em D continua empurrando o carro ladeira abaixo.

  • JoCa Gil 3 de junho de 2018

    O Cristiano está correto. Os carros atuais cortam a injeção em longos declives. E a matéria está parcialmente errada, pois dependendo da inclinação da ladeira, ao deixar o câmbio em D (drive) o consumo de combustível sim, será menor do que em N (neutral) mas o desgaste dos freios será maior! Estou falando daquelas ladeiras em que descemos o tempo todo com o pé firme no freio o tempo todo, pois apenas o freio motor nao segura o carro. Isto porque o carro automático continua acelerando mesmo quando estamos com o pé no freio (apenas os automáticos de verdade, com variador de torque; os automatizados nao) então, os freios ficam responsáveis por 2 trabalhos: controlar a descida lenta do carro, e diminuir o giro do motor. Nesta situação de descida muito lenta, podemos dizer que é como se o carro automático não tivesse freio motor, pois enquanto os freios estão frenando o carro, o motor com câmbio em D continua empurrando o carro ladeira abaixo. E nessa situação de descida lenta, vc nunca vai precisar acelerar rápido. Basta tirar o pé do freio. Em declives normais, aí sim, concordo com a matéria inicial.

  • Marcos 3 de junho de 2018

    Discordo do texto, em partes. Há casos em que estamos em trechos de longa descida e o câmbio engrenado não permite o veículo desenvolver velocidade, obrigando o motorista a acelerar.

  • Andre 3 de junho de 2018

    Vira e mexe vejo alguns ignorantes afirmando que nao economiza combustível usando a panguela! Logico q economiza! Carros auto nao sei se pode da pt no cambio, mas carros manuais, economiza e muito! Faça o teste vc mesmo, pegue uma banguela diria 30 km de decida, e poem um único litro no tanque, liga o carro poem em neutro pra ver se ele nao irá percorrer os 30 km! Depois deça engatado pra ver se esse litro chega pelo menos na metade do caminho! Papo de furado esse!
    Se tem outros danos no carro,ok! Agora quanto ao consumo eu aposto com qualquer engenheiro de meia boca desses aí que afirmam essas mentiras!!

  • Lutero 3 de junho de 2018

    Veja bem. É desaconselhável fazer banguela. Mas, automático nao desliga por inercia do acelerador. E economiza sim. Uma vez em baguela o moyor fica marcha lenta olhe o contagiros ta abaixo de mil engrenado como aconselhavel por questão de segurança ele vai ai aseus 2 mil e ate 2500 giros. Logo o co sumo tu pode ver la no seu computador de bordo. Ba banguela chega a 85 km/l e engrenado maximo 18. Isso eu comprovo na amarok higiline e no onix. Veiculos os quais possuo.
    Mas recomendo engrenado por qiestao de segurança. Vc nao vai ficar gastando freios o tempo todo.

  • Beto 3 de junho de 2018

    Banguela é descer em ponto morto, essa gasta combustível equivalente ao carro parado. Já descer engrenado faz a I.E. cortar totalmente o combustível e o motor se mantém girando pela cinética+potencial. Simples assim. Além de que, caso precise acelerar não vai dar tranco

  • Ulisses Penna 3 de junho de 2018

    Deixar o câmbio em D (drive) pode ser mais seguro, não discuto. Mas já andei mais de 15mil km colocando em neutro (N) nas descidas e a economia foi de 15%. O restante das observações sobre usar o neutro são simples especulações. Façam vocês mesmos as medidas: 15% de economia.

  • Diego B. 3 de junho de 2018

    Então volta pro colégio se não consegue entender oq está escrito se não for tudo corretamente escrito. Ah!!! Pode procurar erro de português na minha resposta q não tô nem ai…

  • Cristiano 3 de junho de 2018

    Se não me engano, os carros modernos desligam a injeção de combustível após alguns segundos se não precisar o acelerador, ou seja, banguela consome combustível, descer engrenado não.

  • Alê 2 de junho de 2018

    Boa noite! Carros com I.E., independente do câmbio… sempre engrenado!
    Abraço, Boris!

  • Dácio 2 de junho de 2018

    Esforço enorme para compreender o texto em razão dos tantos erros de pontuação.

Deixe um comentário